Este site utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação.

ACEITO
Clínica Doutor Pinto Coelho

A Clínica Doutor Pinto Coelho oferece uma abordagem complementar, diferenciada, sustentada cientificamente, à doenças auto-imunes.

Assim, doenças auto-imunes como a Artrite Reumatóide, Psoríase, Doença de Crohn e Doença Celíaca, entre outras, que afectam a vida do doente incapacitando-o progressivamente, são abordadas duma forma pluridisciplinar e abrangente, com resultados prometedores e por vezes surpreendentes.

 

O que são doenças auto-imunes?

As doenças auto-imunes são caracterizadas por uma resposta imunitária do corpo dirigida contra os seus próprios tecidos resultando em inflamação prolongada e subsequente destruição tecidular.

Assim, há doenças em que as células do sistema imunitário do hospedeiro respondem atacando as articulações - como é o caso da artrite reumatóide, como outras em que as células imunitárias são estimuladas a agredir, no pâncreas, os ilhotes de células produtoras de insulina – como é o caso da diabetes mellitus insulinodependente, outras m que a agressão é essencialmente na pele, como é o caso do Lúpus e muitas outras.

Um sistema imunitário doente age contra o seu hospedeiro mobilizando anticorpos contra os seus próprios tecidos. O envelhecimento está reconhecido como um importante factor no aparecimento da doença auto-imune sendo que à medida que vamos envelhecendo, o nosso sistema imunitário vai-se tornando menos eficiente.

As alergias e a esclerose múltipla, são o resultado de um deficiente funcionamento do sistema imunitário, como é o caso também das doenças como a pancreatite, o síndroma de Sjogren, o lupos eritematoso, a doença celíaca, a diabetes, a psoríase, a doença de Crohn, a artrite reumatoide, a doença tiroideia e a tiróide de Hashimoto entre outras. 

Remédio para todas as doenças auto-imunes? Curar o intestino!

 

Artrite Reumatóide

Doença sistémica inflamatória caracterizada por uma resposta autoimune que causa dor, que pode ser excruciante, e desfiguramento das articulações das mãos e/ou dos pés. As articulações afetadas habitualmente reagem com dor, tumefação, rubor e rigidez, a maior parte das vezes de manhã.

Tratando- se de uma doença em que o sistema imunitário está debilitado, então a proposta passa, antes de mais, por tratá- lo!

Ainda como na etiologia de pelo menos 80% das doenças autoimunes, como é o caso da Artrite Reumatóide, está o denominado intestino poroso (leaky gut), então dever- se- á, também, antes de mais, evitar o seu dano pondo de lado as substâncias que mais o podem molestar.

 

Doença de Crohn

A doença de Crohn (assim como a colite ulcerosa) é uma doença auto- imune, crónica e inflamatória, resultado de desequilíbrios imunológicos na parede do intestino, em particular da sua porção mais distal – o íleon –, que se traduz pela formação de úlceras que podem alastrar para os tecidos vizinhos, como a bexiga, vagina ou até a pele.

Podendo abranger também os olhos e as articulações, dá uma sintomatologia severa com dores abdominais intensas, com ou sem diarreia, podendo as fezes vir misturadas com sangue, muco e pús e frequentes câimbras profundas na parte baixa do abdómen (hipogastro).

Não havendo análise ao sangue específica que possa diagnosticar a doença de Crohn, o diagnóstico faz-se pela clínica, sabendo-se que ela provoca anemia e inflamação traduzida na função hepática, habitualmente alterada nestes doentes (PCR e provas de função hepática).

É um facto que existe uma alta prevalência de doença celíaca em doentes de Crohn, que estes doentes estão mais predispostos ao cancro do cólon e que a aspirina aumenta o seu risco, mas não da colite ulcerosa.

 

Doença Celíaca

Quando se fala em doença celíaca (DC) estamos a referir-nos a uma situação de intolerância permanente ao glúten que se acompanha de lesões do intestino mais ou menos características, lesões estas que melhoram quando o glúten é retirado da alimentação e voltam a agravar- se quando ele é reintroduzido.

A doença celíaca é uma doença auto-imune que ocorre em indivíduos com predisposição genética causada pela permanente sensibilidade ao glúten.

A ingestão de glúten, mesmo em pequenas quantidades, leva o organismo a desenvolver uma reacção imunológica contra o próprio intestino delgado, provocando lesões na sua mucosa que se traduzem pela diminuição da capacidade de absorção dos nutrientes.

A eliminação do glúten da alimentação permite que o intestino regenere por completo da lesão e o organismo recupere. Contudo, se houver reintrodução do glúten, as inflamações regressam e os sintomas reaparecem.

Esta doença pode aparecer em qualquer idade desde que o glúten já tenha sido introduzido na alimentação.  

Ainda como na etiologia de pelo menos 80% das doenças autoimunes, como é o caso agora da doença celíaca, está o denominado intestino poroso (leaky gut), então dever- se- á, além do afastamento do glúten, também, antes de mais, evitar o seu dano pondo de lado as substâncias que mais o podem molestar.

Fonte: Associação Portuguesa de Celíacos

Edifício da Maló Clinic
Av. dos Combatentes, 43
3º Piso, Malo Clinic
1600-042 Lisboa