Este site utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação.

ACEITO
Clínica Doutor Pinto Coelho

A oncologia integrativa visa a utilização de terapias complementares associadas à medicina convencional (em oposição à medicina alternativa). Estas terapias trabalham em conjunto com os tratamentos tradicionais (cirurgia, quimioterapia, radioterapia, terapia alvo, imunoterapia, hormonoterapia), por forma a tratar o corpo, mente e espírito do paciente. Requer uma participação ativa do doente e família no seu próprio cuidado, indo desde a prevenção, tratamento e vigilância. Este princípio promove a saúde e reforça o sistema imunológico na prevenção e combate de doenças.

Promoção de alterações do estilo de vida, gestão de stress, higiene do sono, dieta, atividade física, terapia do corpo e da mente, acupuntura, suplementação nutricional, drenagem linfática manual.

Um corpo e mente bem cuidados, terão maior aptidão para tolerar os tratamentos oncológicos. Um sistema imunitário reforçado terá maior capacidade de eliminar células cancerígenas e promover o controlo do tumor.

DRENAGEM ONCOLÓGICA

O sistema linfático é uma via auxiliar do sistema circulatório cuja função é recolher o líquido intersticial (linfa) e retorná-lo aos capilares sanguíneos. Tem ainda como função:

  • A absorção de lípidos do intestino;
  • Conservação de proteínas plasmáticas;
  • Remoção de impurezas e resíduos;
  • Defesa do organismo.

 

A linfa transportada de todo o organismo pelos vasos linfáticos é encaminhada para os gânglios linfáticos, repletos de linfócitos (as nossas células de defesa), e aqui é filtrada. São nestes pontos de controlo que são removidos os resíduos, células danificadas ou anormais e os patogénios. No final da filtração, a linfa já renovada é conduzida ao ducto torácico que faz a drenagem para a corrente sanguínea. Este sistema tão importante tem que estar a funcionar na perfeição para manter o volume de sangue adequado, a pressão sanguínea, um fluxo de sangue sem toxinas e evitar a acumulação de líquido (edema).

A drenagem linfática consiste numa massagem realizada com as mãos, por forma a estimular a circulação da linfa do tecido intersticial para os seus capilares e facilitar a sua filtração nos gânglios linfáticos. O sistema linfático não possui um sistema de bombeamento (como o coração no caso do sistema circulatório), pelo que é mais fácil ocorrer acumulação de fluído e toxinas.

Esta massagem torna-se ainda mais importante em paciente que tenham uma grande carga de toxinas a ser libertada, como é o caso dos doentes oncológicos, ou pacientes submetidos a cirurgias com remoção de gânglios linfáticos e, portanto, tenham maior acumulação de líquidos.

Indicações para o tratamento:

  • Doentes com cancro sobre tratamento ativo (quimioterapia, radioterapia, imunoterapia, terapia alvo).
  • Doentes submetidos a cirurgia oncológica.

Contraindicações para o tratamento:

  • Hipertensão arterial não controlada;
  • Insuficiência cardíaca descompensada;
  • Flebite;
  • Febre ou infeção ativa;
  • Linfoma ou leucemia;

Periodicidade:

  • Dependente da situação (poderá variar de tratamentos semanais no caso de um linfedema de membro instalado ou mensais e trimestrais para remoção de detritos e células cancerígenas)

Marque consulta com a Dra. Filipa Macedo:

Tel. 211 359 070  |  geral@doutorpintocoelho.pt